Agricultura Orgânica ganha muito com a Adubação Líquida no solo!

organicos - alimente esta ideia

 

Nos últimos anos têm crescido muito no mundo o mercado de produtos orgânicos, através da denominada Agricultura Orgânica.

Este crescimento se dá dentro de um movimento global chamado Agroecologia, que é uma resposta ou uma alternativa dada à agricultura convencional, sempre criticada pelos eventuais danos ao ambiente.

E o conceito de Agroecologia cresceu tanto que deixou de ser apenas um “movimento” e passou a ser um campo de estudo científico, abraçado pelas instituições científicas e ensinado nas escolas. É uma visão mais ampla da atividade agrícola para todos os agroecossistemas, debatendo seus aspectos técnicos, econômicos, sociais e ecológicos.

Mas a necessidade de produção de alimentos é muito grande. Sabemos das expectativas de crescimento da população mundial, ultrapassando os 8 bilhões de humanos em pouco mais de 15 anos, após 2030. E a Agricultura Orgânica, apesar de respeitada pelos seus objetivos, em geral é vista como uma agricultura de baixa produtividade e, portanto, sem condições de competir em um mercado de escala.

Isto até podia ser verdade quando a demanda do consumidor era pequena e o mercado não era expressivo Mas o mercado se mexe constantemente e a realidade mundial neste terceiro milênio é outra. E quando cresce o consumo, todas as cadeias produtivas são influenciadas. E este mercado mexeu com as indústrias de nutrição vegetal.

As indústrias de nutrição vegetal viram o crescimento mundial deste mercado e passaram a desenvolver, por exemplo, adubos mais inteligentes, conciliando eficiência – para obter resultados produtivos, com os aspectos ecológicos, econômicos e sociais. Vamos ver neste post quais produtos são esses e porque eles podem ser utilizados para a produção orgânica sem contrariar o conceito da agroecologia e da produção orgânica.

 

agricultura sustentável2

 

Qual o tamanho deste mercado de Alimentos Orgânicos?

Vamos aos números, para entendermos a importância atual deste mercado de orgânicos no mundo.

As estimativas mais recentes indicam que este mercado já supera os 40 bilhões de dólares por ano. Segundo o Instituto de Pesquisa de Agricultura Orgânica (FiBL) e o IFOAM – Organics Internacional, em pesquisa recente realizada, a área de plantios orgânicos é de 43,7 milhões de hectares no mundo.

Deste total, 17,2 milhões de hectares é a área plantada somente na Austrália, que é considerado o país com o maior plantio de agricultura orgânica do mundo. E vejam a surpresa! A Argentina aparece em segundo lugar com 3,1 milhões de hectares. E em terceiro lugar, sem surpresa, os Estados Unidos, com 2,2 milhões de hectares.

Em termos de número de produtores orgânicos no mundo, houve um novo recorde histórico: 2,3 milhões de produtores! A Índia aparece como destaque com 650 mil, seguida da Uganda com 190 mil e México com 169 mil.

Esses números de produtores revelam uma característica da produção orgânica em todos os países: a agricultura familiar. É um misto de agricultura de subsistência e com foco nos mercados locais e regionais. Geralmente, também, são pequenos produtores, que enxergam a oportunidade deste nicho de mercado, mas não têm muito acesso à novas tecnologias que podem aumentar a produtividade e o valor econômico da sua produção.

Um exemplo da importância deste mercado é que a multinacional Monsanto, líder mundial na produção de sementes de hortaliças, está estudando a certificação de sementes para atender este crescente segmento de agricultores dos Estados Unidos –  que são focados nesta forma de produção.  A intenção clara é aproveitar a tendência de alta no consumo americano de orgânicos.

 

 

A importância da Internet para o agricultor familiar e para a agricultura orgânica

Vamos abrir aqui uns parênteses. A Internet, nesta questão de acesso, gerou uma revolução nos usos e costumes da humanidade. Podemos afirmar que isto é verdade para todos os mercados e praticamente para todos os produtos. E não é diferente na agricultura familiar, na produção de alimentos orgânicos, na agroecologia.

O custo do acesso à tecnologia caiu muito e hoje um pequeno produtor, numa região distante, pode ter acesso às informações técnicas, aos produtos e receber uma solução para sua atividade agrícola, sem sair de casa. O Adubo Líquido aplicado no solo, como uma solução para o pequeno produtor, pode ser comprado através de um simples clique no computador ou celular e ser entregue através dos Correios. É uma solução que chega em sua casa, com rapidez e segurança.

Esta é outra das revoluções que estamos vivendo: a distribuição de produtos. Por exemplo, essa logística com o Adubo Líquido não é possível com o adubo tradicional, que tem mais volume, mais peso, tem que ser transportado pelos meios tradicionais. Nesse aspecto, a Internet e o comércio eletrônico, democratizaram o acesso para o pequeno produtor, o agricultor familiar. Este é um componente muito importante para o desenvolvimento deste mercado de alimentos orgânicos.

Vamos entender esta oportunidade da Internet analisando a situação do agricultor familiar. O pequeno produtor em geral vive três desafios constantes, por ser pequeno: 1) recebe poucas visitas, pouca atenção e atendimento técnico das empresas do mercado; 2) não compra um grande volume de insumos, por isso não tem poder de negociação e acaba pagando mais caro pelos produtos que compra; 3) não tem escala de produção e portanto tem opções reduzidas de ofertas e venda, o que o leva constantemente a vender por menos do que poderia.

A produção de alimentos orgânicos passou a ser uma alternativa para driblar esse “destino” dos três desafios, devido ao valor agregado dos produtos. E a Internet aumentou as oportunidades de acesso às informações e às alternativas para comprar e vender, aumentando suas chances de sucesso de “driblar o destino” e progredir.

 

Organicos

 

A grande oportunidade para o Brasil como produtor mundial de orgânicos

E o Brasil? Qual é a nossa realidade atual no mercado de orgânicos?

Vamos utilizar os números disponíveis. Estimativas não oficiais apontam um valor de mercado de US$150 milhões por ano. E este mercado é atendido por mais ou menos 50 mil produtores.

Mas o Brasil tem um peso relativamente pequeno no mercado global. Representa menos de 1% do volume produzido e do consumo. Mas esta não é uma má notícia! Mostra que há imensas oportunidades para nós, devido ao enorme potencial do nosso país neste segmento de mercado.

Foi realizada uma pesquisa pela Consultoria Organics Monitor em 2015 que constatou um crescimento do mercado de orgânicos em todo o mundo a taxas variáveis máximas anuais de 5% a 11%. Nesta avaliação o Brasil atingiu o índice de 20% ao ano, com projeção para 2016 de um crescimento de 30%, mantendo a expectativa desses índices também no ano que vem.

Só no ano passado (2015) este setor de mercado gerou faturamento de R$2,5 bilhões e pode ultrapassar este ano (2016) os R$3 bilhões somente com as exportações.

Apesar de o Brasil ser ainda pouco expressivo na produção mundial, já impressiona por estar entre os principais países exportadores de alimentos orgânicos no mundo. Do total produzido, 60% são destinados ao mercado externo e apenas uns 30% para o mercado interno. São estimativas, mas é uma ótima notícia e mostra o imenso potencial de crescimento para este setor.

A área de produção orgânica no Brasil é estimada em 950 mil hectares. Somos produtores de hortaliças, cana-de-açúcar, arroz, café, castanha, cacau, açaí, guaraná, palmito, mel, sucos, ovos e laticínios. O estado maior produtor é o Rio Grande do Sul e na sequência vem São Paulo e depois Santa Catarina – entre outros.

Pode ser uma surpresa para muitos: o Brasil exporta para mais de 76 países! Podemos dizer que o Brasil já pode ser considerado um produtor de relevância em alguns produtos orgânicos, como açúcar, soja, café, óleos, amêndoas, mel e frutas.

produtos organicos industrializados

 

 

Os desafios do Brasil para fazer crescer a produção de produtos orgânicos

Temos os nossos desafios para poder crescer. Estudiosos do assunto apontam que a falta de informação e de conhecimento são os maiores impedimentos para todos os participantes das cadeias produtivas de orgânicos: produtores familiares, granjeiros e empresários de supermercados, varejistas e feirantes locais. Temos um enorme potencial…mas não estamos aproveitando muito bem.

Os analistas do setor afirmam que os produtos orgânicos têm um valor agregado médio de 30% a mais em relação aos produtos da agricultura convencional. Esta é, sem dúvida, uma grande vantagem. Mas, segundo o próprio MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o produtor de orgânicos ainda é muito carente de crédito específico e diferenciado e de tecnologias e assistência técnica – além de deficiência em infraestrutura e logística que atendam às características da produção e do mercado de orgânicos.

Mas os desafios não são somente desta ordem. São reconhecidos os desafios para a produção de insumos como adubo orgânico, a melhoria no conhecimento de técnicas para controle de pragas e a própria manipulação e conservação dos alimentos orgânicos.

Os produtos orgânicos têm um significativo valor agregado no mercado, mas exigem técnicas diferenciadas de produção, como: manejo da matéria orgânica, uso de adubação verde e  biofertilizantes, consórcio e rotação de culturas, sementes mais vigorosas e adaptadas e controle fitossanitário biológico. É nesse quadro de exigências e necessidades que o Adubo Líquido para aplicação via solo, surge como uma oportunidade de simplificação, complementação e racionalização da produção. Mas não são todos os produtos que podem ser utilizados, vamos falar disso em seguida.

 

o que é organico

 

Como classificar um produto como orgânico?

Simplificadamente, é aquele produzido segundo regras bem estabelecidas e seguindo parâmetros agroecológicos que atendam ao consumidor final.

A melhor maneira de falar sobre isso é citando o IBD, que é a maior certificadora da América Latina e única certificadora brasileira de produtos orgânicos com os seguintes credenciamentos: IFOAM (mercado internacional), ISO Guide 65 (mercado europeu-regulamento CE834/2007), Demeter (mercado internacional), USDA/NOP (mercado norte-americano) e INMETRO / MAPA (mercado brasileiro). Portanto seu certificado é aceito no mundo todo.

Com essas credenciais, o IBD Certificações criou o Programa de Aprovação de Insumos, para avaliar quais os insumos comerciais ofertados no mercado, podem ser utilizados de acordo com as principais diretrizes de produção orgânica (EUA, Européia, IFOAM, Japonesa, Canadense, Brasileira e Demeter).

Com este Programa, o IBD passou a certificar as indústrias que oferecem linha de produtos para este segmento de alimentos orgânicos. Mais abaixo vamos informar os produtos que a Agranda Sementes está ofertando e indicando para os agricultores utilizarem na produção orgânica. Todos estes produtos são certificados como Insumos Aprovados.

Esses Insumos Aprovados, obtém o certificado com a Garantia e Credibilidade do IBD que dá ao produtor e aos produtos as seguintes vantagens:

– Credenciamentos internacionais para acesso ao mercado orgânico no mundo inteiro;

– Política de sigilo para proteção às informações confidenciais dos insumos aprovados;

– Equipe de profissionais experientes e especializados na certificação de produtos orgânicos;

– Transparência com divulgação de todos os insumos aprovados no site IBD.

 

IBD - empresas

 

Quais são os fertilizantes líquidos que podem ser utilizados na Agricultura Orgânica?

Os produtos que a Agranda Sementes oferece como solução de adubação líquida no solo para o produtor de orgânicos são formulações especiais que atendem as necessidades das culturas em: Cálcio, Magnésio, Enxofre, Boro, Molibdenio, Zinco, Manganês e Enraizadores.

Algumas culturas que podem receber esses Adubos no solo são: Abacaxi, Alface, Banana, Batata, Beterraba, Café, Cana, Cebola, Cenoura, Plantas de Estufa, Citros, Goiaba, Grãos, Manga, Mamão, Melancia, Morango, Pimentão, Soja, Tomate, Uva – dentre outras.

Na Loja da Agranda Sementes, no endereço www.agranda.com.br estes produtos são ofertados com destaque da Certificação do IBD, para orientação de uso pelo produtor de orgânicos.

O produtor de orgânicos poderá assim ter muito mais opções de Adubos para a nutrição de culturas orgânicas, complementando outras práticas já utilizadas. E com a conveniência de poder acessar estes produtos pela Internet e receber em sua casa – com todas as informações técnicas e de uso.

Esses produtos certificados pelo IBD como Insumos Aprovados atendem com praticidade o pequeno produtor familiar e representam uma opção segura para buscar mais resultados e mais valor econômico.

 

Brasil Orgânico…cultive essa idéia!

 

solo 3

 

ATENÇÃO!

Temos várias ofertas de produtos em nossas Lojas, com ótimas condições para compra, como FRETE GRÁTIS e parcelamento no cartão de crédito. Visite-nos!

Agranda Sementes:

. sementes para todas as culturas

. adubos líquidos para solo

. produtos para Casa & Agro

www.agranda.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *